Você está aqui:
Barrosenses relatam falta do serviço de entregas de correspondência no bairro Esplanada

Barrosenses relatam falta do serviço de entregas de correspondência no bairro Esplanada

Moradores do bairro Esplanada, em Barroso, reivindicam serviços básicos de entregas de correspondência.

Nas redes sociais, uma moradora do bairro fez uma súplica para que o serviço seja realizado. Na mesma postagem, outra internauta se identificou com o problema apresentado, evidenciando-o em outro bairro.

“Precisamos urgente de carteiro no Bairro Esplanada por favor.”, disse a cidadã em sua publicação nas redes sociais.

Nos comentários, uma moradora do bairro Dr. José Guimarães, também relatou não haver o atendimento em sua localidade.

A reportagem da Rádio Liberdade levou o caso até a Agência dos Correios de Barroso, em busca de esclarecimentos sobre o fato.

De acordo com a gerência dos Correios, um ofício já foi feito pela prefeitura solicitando a entrega domiciliar, porém as ruas do bairro ainda não atendem aos critérios para entrega, pois quase todas as ruas estão sem placa com identificação e há casas sem a devida numeração, sendo a nomeação responsabilidade da própria prefeitura.

Em caso de não entrega domiciliar, as correspondências e encomendas ficam na agência dos Correios por no mínimo 7 dias, para que os moradores possam retirá-las. A orientação é que os moradores da localidade passem na agência dos Correios pelo menos uma vez por semana para evitar devoluções, pois não há como fazer remanejamento de correspondências, informou a agência.

Uma alternativa seria colocar as encomendas em um endereço de confiança, como de um familiar por exemplo, assim os objetos serão entregues a quem estiver presente no endereço apresentado.

A prefeitura foi questionada pela equipe de reportagem da Rádio Liberdade sobre o processo envolvendo a conclusão de registro das ruas do bairro Esplanada, porém não houve resposta até o fechamento desta matéria.

DIREITO À CIDADANIA

A falta de nome oficial para uma rua pode criar muitas dificuldades para todas as pessoas que nela residem. São pessoas que não têm um direito elementar de cidadania, pois vivem excluídas do mapa da comunicação postal.

O nome de uma rua é muito importante e faz parte do chamado endereço, juntamente com o bairro, o CEP, o número do imóvel e a cidade.

A inexistência de endereços com CEP ainda deixa os moradores sem possibilidade de comprovar residência, seja para confecção de documentos, matrículas em escolas ou inscrição em programas assistenciais.

A lista dos constrangimentos sofridos por esses moradores é extensa, tais como: chamar o socorro para uma pessoa que está necessitando atendimento de urgência; manter um empreendimento sem um endereço preciso; fazer cadastro numa loja; receber correspondências; pedir uma tele-entrega ou até mesmo acolher os amigos para uma visita.

Compartilhe essa notícia!

Receba nossas Notícias

Preencha os campos abaixo para receber Notícias, Promoções e Dicas em primeira mão no seu WhatsApp e E-mail.
Ao pressionar o botão "Quero Receber", você confirma que leu nossa Política de Privacidade.