BARROSENSES RELATAM FALTA DE VAGAS E AGENDAMENTOS PARA CONSULTAS NOS POSTOS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO

Os postos de saúde de Barroso adotam a política de agendamento para consultas. O custo zero e a distância fazem com que haja uma alta procura por atendimento nas unidades. Com isso, as vagas são preenchidas rapidamente, sendo feitas para a semana ou até mesmo o mês seguinte. Há casos onde há desistência, podendo o atendimento ser antecipado.

A demora em encontrar vagas está deixando alguns populares descontentes, principalmente os assistidos pelo posto do Centro. Importante salientar que a depender do tipo de atendimento, encaminhar para o hospital pode ser de fato outro problema, visto que a orientação para atendimentos não prioritários, ou seja, que não são de urgência ou emergência, devem ser direcionados aos postos.

Em depoimento nas redes sociais, percebe-se a indignação de uma cidadã barrosense.

“Tá uma vergonha esse posto do centro, nunca tem vaga pra consultar, sempre ligo e a recepção fala: tem que agendar. Tô cansada de ir no hospital pra consultar.” Disse a internauta.

A reportagem foi as ruas e encontrou o senhor Antônio José da Silva, morador do bairro Jardim Europa, ele relatou que nos últimos dois anos houve uma demora nos atendimentos e vagas para consultas.

O mesmo relembra sua experiência ao precisar de um exame ocular, onde não poderia aguardar vaga, pagando para realiza-lo.

A Secretaria Municipal de Saúde também foi procurada pela emissora, em busca de esclarecimentos sobre o fato.

A secretaria explicou como funciona o agendamento para consultas e ressalta que não há ligação nenhuma com a falta de profissionais da saúde.

“O agendamento serve para melhor organizar o serviço. A função do médico vai além do atendimento em consultório. O profissional realiza visitas domiciliares semanalmente em pacientes acamados, por exemplo. Além disso, os médicos também participam de grupos de terapia, como de Hipertensão, Diabetes e Tabagismo. Portanto, não há relação com o número de médicos ou demanda nos postos e sim com a organização de cada unidade.”.

Segundo a pasta, o cidadão que necessitar de atendimento imediato, de caráter de urgência e emergência, precisa procurar o hospital. Esta aplicação se deve a vigência do protocolo de Manchester, que após triagem, classifica o paciente de acordo com uma cor que representa a gravidade do caso e seu correto atendimento. Caso não seja classificado como urgente, o atendimento é realizado no Posto de Saúde por meio de agendamento.

Apesar das críticas sobre as vagas e até mesmo questionamentos sobre os profissionais, há populares considerando a eficiência dos atendimentos nos postos. Como é o caso da Alessandra, que aguardava o atendimento enquanto conversava com nossa reportagem.

A cidadã exaltou a agilidade e qualidade no atendimento nos postos e hospital. Ela aproveita para agradecer a equipe de saúde e relembra que a demora nos atendimentos está ligada aos casos de emergência, demonstrando empatia e respeito ao protocolo.

O setor aponta a que se deve esta avaliação positiva.

“A medida mais importante é acompanhamento de perto pela Secretaria de Saúde, a escolha de bons profissionais em todos os pontos das unidades e valorização dos mesmos” finaliza.

Compartilhe essa notícia!

Receba nossas Notícias

Preencha os campos abaixo para receber Notícias, Promoções e Dicas em primeira mão no seu WhatsApp e E-mail.
Ao pressionar o botão "Quero Receber", você confirma que leu nossa Política de Privacidade.