CSN assina acordo de compra da LafargeHolcim

A CSN está nos detalhes finais de negociação para a compra dos ativos da cimenteira Holcim (antiga Lafarge Holcim) no Brasil. O processo de venda é coordenado pelo Itaú BBA.

A aquisição vai aproximar a CSN do topo do ranking de cimenteiras no país. A Holcim é a terceira maior, atrás de Votorantim e InterCement. Com a aquisição, a CSN é quem vai para o top 3. A avaliação de mercado era que os ativos da Holcim valessem em torno de US$ 700 milhões, mas a companhia buscava mais de US$ 1 bilhão pelo pacote completo.

Será a segunda aquisição da CSN Cimentos em menos de quatro meses. No fim de junho, adquiriu a cimenteira Elizabeth por mais de R$ 1 bilhão do fundo Farallon, saltando para uma capacidade total de 6 milhões de toneladas por ano. Na ocasião, os analistas avaliaram que a aquisição saiu a um preço bastante razoável, considerando a média de múltiplos do setor e o montante de capital que seria necessário para agregar a mesma produção de forma orgânica.

As 10 unidades industriais da Holcim têm capacidade de produção anual de 10 milhões de toneladas de cimento.

NOTA

Em nota enviada a imprensa a LafargeHolcim deu mais informações sobre oi acordo firmado com CSN.

“O Grupo Holcim assinou um acordo com a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) para o

desinvestimento de seus negócios no Brasil por um valor de US$ 1,025 bilhão. O desinvestimento inclui cinco fábricas de cimento integradas, quatro estações de moagem, seis unidades de agregados e 19 centrais de concreto existentes no país.

Este desinvestimento fortalece o balanço do Grupo Holcim, reduzindo significativamente o índice de endividamento. Avançando na otimização de seu portfólio, o Grupo Holcim usará os recursos para investir em seus negócios de Soluções e Produtos, com base na aquisição da Firestone.

“O desinvestimento é mais um passo na nossa transformação para nos tornarmos o líder global em soluções de construção inovadoras e sustentáveis, dando-nos a flexibilidade para continuar a investir em atrativas oportunidades de crescimento. Estamos satisfeitos por ter encontrado um comprador responsável, a CSN, que irá desenvolver os negócios brasileiros a longo prazo”, afirma Jan Jenisch,

CEO do Grupo Holcim

Embora o Grupo Holcim venda suas operações no Brasil, a América Latina é uma região de

crescimento estratégico para a empresa. Construindo posições fortes em todos os seus mercados, o Grupo Holcim investiu recentemente em uma linha adicional de clínquer em Malagueño, Argentina, uma nova estação de moagem em Yucatán, México, e no crescimento contínuo de sua rede de varejo Disensa. 

A Holcim também apresentou sua linha Firestone GacoFlex no México como a primeira etapa no desenvolvimento de seus sistemas de roofing (soluções para coberturas) na América Latina.”

Veja abaixo o comunicado que a empresa emitiu aos funcionários

Compartilhe essa notícia!

Receba nossas Notícias

Preencha os campos abaixo para receber Notícias, Promoções e Dicas em primeira mão no seu WhatsApp e E-mail.
Ao pressionar o botão "Quero Receber", você confirma que leu nossa Política de Privacidade.